Manutenção

Dicas sobre o esticador de correia, barulhos na correia e como trocá-la em casa (após as imagens).









-----Mensagem original-----
De: Renato Abud [mailto: renato-abud@uol.com.br]
Enviada em: sábado, 8 de janeiro de 2005 00:19
Para: Omega_Clube@yahoogrupos.com.br
Assunto: [Omega_Clube] Troca da polia do esticador - experiência

Bom pessoal como havia falado eu tinha que trocar a polia do esticador da correia Poly-V do meu 6 bocas que estava roncando. Ontem à noite dei uma saida rápida com a caranga e parece até que adivinhei, a polia travou de vez. Aí o atrito com a correia derreteu ela (isso mesmo, a polia é de PLASTICO!!!) e ainda comeu toda a correia, mas não chegou a arrebentar. Aí tive que comprar tb uma nova.

Aviso aos donos de 3.0: estava cotando os preços da Poly-V e uma concessionária me passou por engano o preço da do 3.0, quase 600 REAIS!!!!!!!!!! A do 4.1 é R$50,20 mas com os descontos que tenho saiu por R$30,24 reais.

Liguei pro meu mecânico pra saber a MO de troca, 50 reais, muito caro pra soltar apenas 2 porcas. Resolvi eu mesmo fazer. É muito simples, não demorei mais que 25 minutos pra fazer tudo. Soltando a porca do esticador e puxando-o para a frente até que o pino-guia saia do encaixe a correia afrouxa. Resolvi cortar a polia velha pra tirar mais fácil mas vc pode tirar ela inteira, só dá um pouco de trabalho. Soltei completamente a porca do esticador, tirei ele fora e troquei a polia e aproveitei pra testar a mola dele.

Agora vem a parte mais trabalhosa e suja do negócio. Passar a nova por entre as polias e a ventuinha, o espaço é muito pequeno ela passa com uma certa dificuldade, tendo que dobrar ela várias vezes para acompanhar o "caminho estreito e sinuoso", em vãos de 3 ou 4 milímetros, em lugares que dependendo do tamanho da mão do sujeito ela nem passa. A minha passou com dificuldade.

Feito isso, é só abraçar todas as polias menos a do alternador. Colocar o esticador e apertar a porca completamente. Depois tem que empurrar a extremidade onde tem a polia pra baixo. Usei um grifo com cuidado e a mola é bastante dura! Empurrando-o pra baixo dá pra passar a correia pelo alternador - talvez com 2 pessoas fique mais fácil - e em seguida soltando o esticador ele tensiona finalmente a correia. Verificar se a os trilhos da correia estão encaixados perfeitamente em todas as polias e pronto!

E o mecânico queria que eu deixasse o carro lá o dia inteiro pra deixar ele esfriar, e só poderia fazer o serviço na segunda feira! Já to rodando com ele! E mais silencioso que antes! Bom pessoal desculpa a extensão desse email mas foi só pra dizer que alguns serviços simples como esse a gente mesmo pode fazer em casa e tornar a manutenção das barkas mais em conta! E ainda temos aquela sensação prazerosa em sair com a barka mais nova e ver que valeu a pena tudo!! E os 50 mangos que economizei vão deixar a troca do couro da direção mais barato, hehehehehe

Abraço galera

Renato Abud OCD98 Azul

-----Mensagem original-----
De: msantos2007 [mailto: msantos2007@yahoo.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 2 de dezembro de 2004 16:02
Para: Omega_Clube@yahoogrupos.com.br
Assunto: [Omega_Clube] Ruído de correia cantando: pode não ser sua culpa...

Ruído de correia "cantando": pode não ser sua culpa...

Polia harmônica (polia externa do virabrequim) poder ser a vilã. Veículo: Suprema 1996 2.2 GLS

Enquanto comprava o barco (aos 109.000 Km), notei que ao acionar o condicionador de ar, o motor emitia um ruído típico de correia "cantando" de forma intermitente (não contínua). Como era uma compra de um veículo usado, acreditei que seria sanado na troca das correias poly-v e dentada e seus respectivos esticadores: isso não resolveu.

Com o tempo, fui convivendo com o problema até que aos 132.000 km resolvi investigar o problema. Procurei um mecânico e este, com um estetoscópio, verificou os rolamentos do alternador, da bomba da direção hidráulica e do compressor do condicionador de ar: tudo em perfeita ordem, mesmo com uma correia nova. Então o mecânico especulou que seria a polia externa do virabrequim (ou polia harmônica). Esta é a mesma que traciona a correia poly-v (única) para o alternador, bomba da direção hidráulica e compressor do condicionador de ar. Pedi, a título de teste, que colocasse uma nova polia. Como ele e muitas autopeças não tinham uma disponível, procurei a "iguaria" em seu único local provável: a GM.

Ao verificar seu preço para compra, eu desisti da idéia dizendo "Vai ficar cantando pro resto da vida!": preço R$ 550,00 (Ago/2004 - US$ 170,00 - RJ). Meses depois, o problema se agravou: Em manobras de estacionamento, mesmo sem acionar o condicionador de ar, o ruído de correia "cantando" era mais evidente e contínuo (como se a mesma estivesse frouxa). Com o capuz aberto, fiz o carro acelerar e notei o que acontecia: a polia não era inteiriça. A parte mais externa dela se movimentava longitudinalmente (em direção ao bloco) em relação a parte mais interna, e se alinhava novamente quando a rotação se estabilizava. Na verdade a polia harmônica é uma espécia de "sanduíche" de disco de alumínio - borracha - disco de alumínio e que essa borracha endureceu e se desprendera do disco externo.

E o ruído era exatamente proveniente dessa borracha em atrito com a parte mais externa da polia. Ou seja , a parte interna da polia se girava conforme o giro do motor, mas a parte externa da polia não a acompanhava (devido da carga da correia poly-v junto aos outros componentes - alternador, bomba da direção hidráulica e compressor do condicionador de ar) e se desalinhava. Só que desta vez, procurei um ferro velho e enfim achei uma usada por R$ 150,00 (Out/2004 - US$ 45,00). Após troca, foi solucionado o problema. O dono do ferro velho explicou que é um problema comum em qualquer carro que possua tal componente (independente de ser Omega ou Suprema).

A peça é encontrada em BMW, Vectra, Astra, Blazer, Zafira e muitos outros. A função da polia harmônica, segundo ele, é de amortecer o tranco causado no acionamento do condicionador de ar, promovendo assim maior conforto. O dono do ferro velho ainda informou uma segunda opção para solucionar o problema: em um ferreiro ou torneiro fazer um enxerto em alumínio (através de solda) no lugar da borracha tornando a polia maciça. O custo do serviço para tal seria de R$ 180,00 (entregando a polia para o serviço).

-----Mensagem original-----
De: Ciro Bruno OCD 97 [mailto: cirobruno@uol.com.br ]
Enviada em: terça-feira, 5 de outubro de 2004 14:11
Para: Omega_Clube@yahoogrupos.com.br
Assunto: [Omega_Clube] Re: Troca de correia (poly-V)

A correia você mesmo troca em casa. Não precisa soltar nada. Só precisa de uma chave de boca 18mm para colocar em um encaixe na parte superior do esticador, próximo à roldana. Coloque a ferramenta ali na vertical e pressione o esticador para baixo. Com isso a correia afrouxa e fica fácil tirá-la do alternador.

Verifique atentamente e anote a posição da correia antes de retirá-la para não ter dúvidas na hora de colocar a nova. Quanto ao ruído, troque a correia, ligue o motor e aplique uma chave de fenda longa próxima aos alojamentos dos rolamentos de cada um dos dispositivos tocados pela correia, como alternador, bomba da dh, etc. Na ponta do cabo da chave, coloque o ouvido e ouça o barulho.

O barulho será mais nítido no alojamento onde estiver o rolamento defeituoso. Cuidado: a chave deve ser a mais longa possível (>30cm) para que seu rosto não se aproxime das peças móveis. Cuidado também com os cabelos, pois podem se enroscar nas polias. Não apoie o peso da sua cabeça na chave de fenda, pois você pode cair com o rosto sobre o motor. Se não se sentir seguro para fazer, leve ao mecânico. Ciro.